Ciclistas contam como foi pedalar pelo Caminho da Fé pela 1ª vez: ‘grupo unido’

Ciclistas de São Carlos durante o Caminho da Fé (Foto: Arquivo pessoal)

Foram oito dias de pedal, 530 km e 12 mil metros de altimetria de São Carlos a Aparecida (SP). Um desafio que foi superado com foco, muito esforço e união do grupo.

As ciclistas Alexandra Carmelino, Alessandra Busatto e Ana Paula Alvarez e mais seis ciclistas partiram de São Carlos no dia 9 de julho, feriado da Revolução Constitucionalista.

Nos dois primeiros dias, o grupo pedalou mais de 70 km e encarou uma altimetria média. O terceiro dia foi longo e o pedal começou a pesar. No quarto, corpo já estava cansado.

“Achei que não daria conta, mas em grupo um não deixa o outro cair. Fomos o tempo todo juntos, um apoiando o outro e aí ninguém desistiu ou subiu no carro de apoio”, contou Carmelino.

Alessandra Busatto, Carmelino e Ana Paula durante o Caminho da Fé (Foto: Arquivo pessoal)

Para Alessandra Busatto, o incentivo dos amigos foi essencial para ajudar a superar o próprio cansaço. “Sabia que poderia fazer, superar meus próprios limites.  O grupo sempre junto foi uma motivação.”, disse.

Ana Paula Alvarez também achou que união foi o diferencial para concluir o percurso. “Meu incentivo maior foi o grupo do qual faço parte. São pessoas que levo para a vida”, afirmou.

Preparação e psicológico

Fazer o Caminho da Fé requer preparação física. As meninas treinaram duro meses antes em pedais por São Carlos e cidades da região.

“O psicológico tem que estar bom. Pedalamos muito mais do que achávamos, empurramos juntos, dormimos pouco, minha imunidade caiu, mas valeu a pena”, disse Carmelino.

Ciclistas de São Carlos durante o Caminho da Fé (Foto: Arquivo pessoal)

Para ela, a viagem é mágica. A paisagem, o encontro e as conversas com pessoas de várias idades encantam ainda mais o caminho.

“Tem horas que você fica sozinho. Aí é você e Deus, uma conexão incrível em faz uma alta análise da sua vida”, disse.

Experiência única

Alessandra Busatto definiu a viagem como uma experiência única. Para ela, o Caminho da Fé é desafiador e mágico.

“Não tenho palavras para expressar os sentimentos de tão maravilhoso que é, só estando lá para sentir a energia, as bênçãos, as sensações e tudo que cada lugar nos traz”, relatou.

A amiga Ana Paula concorda e diz que a viagem tem um significado especifico para cada pessoa.

“Para mim, foi uma conexão comigo mesma. Foi lindo, impossível traduzir em palavras esse misto de sentimentos”, avaliou.

As amigas prometem voltar em 2022.

Veja fotos do grupo no Caminho da Fé

Um comentário em “Ciclistas contam como foi pedalar pelo Caminho da Fé pela 1ª vez: ‘grupo unido’

Adicione o seu

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: